Principais Indicadores Financeiros Consolidados

A Brisa considera a eficiência operacional e o desempenho económico, como um dos pilares da sua gestão.

Capital Financeiro

Durante o exercício de 2016 foi assinado o contrato de alienação da concessão NorthWest Parkway (NWP) cujo processo de venda ficou concluído no decorrer de 2017. Neste sentido, a comparabilidade com o período homólogo encontra-se influenciada por este evento, dado que a NWP foi classificada como ativo detido para venda com efeitos a partir de 1 de dezembro de 2016.

Proveitos Operacionais

Os proveitos Operacionais do Grupo Brisa atingiram os 679 M€ (crescimento de 4,9% face ao período homólogo), beneficiando do crescimento sustentado do tráfego na sua principal concessão. A circulação na rede BCR aumentou 6,8% em 2017.

 

Resultados Operacionais

O crescimento registado na atividade operacional, aliado à permanente preocupação com a eficiência e controlo de custos, permitiu um bom desempenho dos resultados operacionais. O EBITDA consolidado atingiu 506,3 M€, o que representa um crescimento de 4,5% face ao período homólogo.

Resultados Financeiros

Os resultados Financeiros registaram uma melhoria significativa face a 2016, refletindo o registo da mais-valia resultante da alienação da NWP e a diminuição dos custos financeiros suportados pela BCR.

Resultado Líquido 

Em 2017, o Resultado Líquido consolidado do Grupo Brisa ascendeu a 231,5 M€, refletindo o bom desempenho operacional e os já referidos impactos da alienação da NWP.

Investimento

Ao longo de 2017, a Brisa realizou investimentos no montante de 55,8 M€ para melhoria dos níveis de serviço prestados, ao nível da segurança e conforto de quem viaja nas autoestradas, assim como a nível tecnológico, procurando a inovação permanente e a adaptação aos novos desafios dos serviços de mobilidade.

Indicadores Financeiros 

A alavancagem da Brisa diminuiu significativamente em 2017, tendo a dívida líquida passado de 2 041 M€ para 1 919 M€ (-123 M€), o que colocou o rácio Dívida Financeira Líquida/EBITDA nos 3,8x.

 


Principais Indicadores de Desempenho (M€) 2015 2016  2017
Proveitos Operacionais  614,8  647,6  679,3
Receitas de Portagem  498,5  533,0  557,0
EBITDA 1  450,8  484,3  506,3
Margem EBITDA 1  73,3%  74,8%  74,5%
EBIT 2  185,4  389,6  321,0
Margem EBIT 2  30,2%  60,2%  47,3%
Dívida Financeira Líquida 3  2.119,4  2.041,5  1.918,9
Dívida Financeira Líquida 3 / EBITDA 1  4,7x  4,2x  3,8x
Resultado líquido          -2,1  256,4  231,5

(1) Resultado operacional corrigido de Provisões, Amortizações, Depreciações, Ajustamentos e Reversões.

(2) Resultados antes de Ganhos e Perdas financeiras e impostos.

(3) Dívida nominal deduzida de caixa e equivalentes