Principais indicadores financeiros consolidados

A Brisa considera a eficiência operacional e o desempenho económico, como um dos pilares da sua gestão.

Em 2016, os Proveitos Operacionais consolidados da Brisa ascenderam a 648 milhões de euros, o que representa um aumento de 5,3% face ao registado no ano anterior. As Receitas de portagem foram de 533 milhões de euros, o que representa um crescimento de 6,9% face ao período homólogo. Este desempenho deveu-se essencialmente à evolução do enquadramento macroeconómico que se refletiu de forma muito positiva na atividade operacional da Brisa, traduzindo-se numa melhoria sustentada do tráfego de 7% (na sua principal concessão – BCR).


 Indicadores de Desempenho | M€ 2012  2013  2014  2015  2016
Proveitos totais de exploração 591 543 576 615 648 
Receitas de portagens 469 438 463 499 533 
EBITDA (1)  411 382 413 451 484 
Margem do EBITDA, % 69% 70% 72% 73% 75% 
EBIT (2) 203 215 249 186 390
Margem do EBIT, % 34% 40% 43% 30% 60% 
Dívida Financeira Líquida (3)  2.038 2.119  2.054  2.119  2.042 
Dívida Financeira Líquida / EBITDA  5.0x  5.6x  5.0x 4.7x  4.2x
Resultado líquido do exercício atribuível a detentores do capital 42  54  56  -2  256.3 


(1) Resultado operacional corrigido de provisões, amortizações, depreciações, ajustamentos e reversões.

(2) Resultados antes de ganhos, perdas financeiras e impostos.

(3) Dívida nominal líquida de caixa e equivalentes