Eficiência energética

Como forma de medir e aumentar a eficiência energética, a Brisa definiu objetivos para 5 áreas estratégicas: eletricidade, água, combustível, gases com efeito de estufa e produção de resíduos.

- 20% Eletricidade entre 2010-2015
- 50% Água entre 2010-2015
- 20% GEE entre 2010-2015

A Brisa está consciente de que a questão global das alterações climáticas afeta indiretamente a atividade da empresa, com tendência para um impacto crescente no médio e longo prazo.

Através da implementação de sistemas e procedimentos mais eficientes e ambientalmente conscientes, o Grupo Brisa conseguiu alcançar uma maior eficiência energética, reduzindo os consumos nas áreas estratégicas a que se propôs.

 

Eletricidade

Entre 2010 e 2015, o consumo de eletricidade do grupo Brisa registou uma redução de 20%, justificando a aposta feita, desde 2009, na monitorização e centralização de informação ambiental, reforçando o bom trabalho da Brisa no domínio das iniciativas de eficiência energética.

 

Água

O consumo de água associado à sua atividade, teve uma redução de 50% entre 2010-2015. Este indicador é resultado de uma política transversal de adoção de novas tecnologias, alteração de comportamentos relativamente ao uso da água na empresa e às condições atmosféricas verificadas nos últimos anos.

 

Combustível

O consumo de combustível registou uma diminuição de 11%, ao longo dos últimos 5 anos, apesar de, em 2013 o consumo ter aumentado pela inclusão da BCI e da sua frota automóvel. Foi possível pela eficiência operacional e também pelo impacto das medidas implementadas pela gestão de frota, voltar ao ciclo de poupança que se vinha a registar desde 2010.

O projeto Academia de Condução Brisa tem um papel importante nesta redução, ao dotar os colaboradores Brisa de conhecimentos que permitem realizar uma condução mais segura, ecológica e económica.

 

Gases com efeito de estufa

As emissões de gases com efeito de estufa, no caso da Brisa, resultam dos consumos de Eletricidade e dos consumos de combustível da sua frota automóvel. De 2010 a 2015 registou-se uma descida das emissões na ordem dos 20%, tendo como explicação, o aumento da eficiência no consumo de Eletricidade e combustível.

 

Resíduos

Nos últimos três anos, a produção de resíduos estabilizou e começou a revelar os resultados esperados pela gestão eficiente que foi adotada no grupo. 

Os resíduos de operação e manutenção da rede de autoestradas são recolhidos e armazenados nos Centros Operacionais espalhados pelo País. O escoamento por entidades habilitadas para o efeito é solicitado apenas quando a sua acumulação assim o justifica. Este procedimento leva a que haja anos sem registo de produção de resíduos, apenas porque os mesmos não foram escoados. Em contrapartida, noutros anos registam-se valores muito elevados, o que não significa que se tenham produzido mais resíduos, mas apenas que estes foram escoados nesse ano.